Os desafios perigosos na internet

Uma das dificuldades para a Educação Digital se deve ao fato que os adultos de hoje não tiveram experiências digitais na sua infância. Para aqueles que viveram experiências de espera e frustração, delimitadas no tempo e no espaço, não se mostra tarefa simples compreender a dinâmica de tantos acessos, impaciência e interações concomitantes, que são a realidade de crianças e adolescentes.

Mesmo diante da dificuldade de conduzir a formação dos filhos no mundo digital, existem princípios básicos que dizem respeito à ética das relações, que devem fazer parte do processo de educação para a vida e, também, para o comportamento on-line.

Um dos assuntos que precisa ser tratado de forma aberta pelos adultos diz respeito aos riscos dos desafios perigosos que frequentemente viram “febre” entre crianças e adolescentes, acessados em sites de busca. Há desafios que colocam vidas ou integridade física em risco, o que deve ser tema constante de diálogo e acompanhamento.

Recentemente a Vara da Infância e da Adolescência de São Paulo pediu que o Google retire do ar diversos vídeos com desafios da internet que retratam a execução tarefas perigosas, a partir de pedido do Instituto Dimi Cuida, criado em 2015 em Fortaleza, no Ceará, após um jovem de 16 anos morrer ao praticar o “jogo do desmaio”. A Justiça aceitou o argumento que destaca a imaturidade de crianças e adolescentes para avaliar os riscos envolvidos na reprodução de ações divulgadas nos vídeos.

Com frequência, surgem novos desafios perigosos e, por esta razão, cabe o acompanhamento das ações de crianças e adolescentes no ambiente digital.

OAB/RS 2468

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *